segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Equívoco...ou não?

Numa das minhas (poucas) jornadas matinais de caminhada encontrei um rapazito algo raro. Enquanto eu fazia os meus alongamentos, ele fazia um movimento tal que nunca na minha longa carreira desportiva tinha registado. Ora bem, a ver se consigo descrever as suas flexões...pés em cima do banco, corpo (nada de nada) em prancha, flectia 2cm os braços, mas a cabeça...meus amigos, era vê-la abanar quase até ao chão e vir outra vez acima, abaixo, acima, abaixo, acima, abaixo, acima e cada vez mais rápido e mais rápido, rápido, rápido, rápido, num total convencimento que estava a impressionar.
Como boa desportista e um niquinho de nada conhecedora do posicionamento correcto, comecei a ferver e a pensar com é que um rapaz novo podería pensar que conseguiria algum resultado benéfico sem ser um belo de um torcicolo. Chegaram-me mesmo vontades de ir lá e dizer-lhe "Oye chico,que tonteria estas haciendo? Deves estar cansado e a suar de tanto esforço...andar com a cabeça assim é um rodopio não?!"
Mas não, contive-me. Mas sei que o bichinho está cá. Sei que se fosse monitora ou treinadora de alguma modalidade, me iria encaixar que nem uma luva...faz-me pensar se esse seria o meu caminho.

1 comentário:

Anónimo disse...

Adorei a descrição do movimento do rapaz. Visualizei na perfeição! E chorei a rir....só tu.
Tb n sei se seria esse o teu caminho, mas tenho a certeza que seria um daqueles em q de certezinha te darias bem. Estavas sp à frente nos esquemas!!! Até irritava, ddaaaassssss!!!! Tou a brincar. Fazias um figuraço. Eras um orgulho, estavas lá por todas nós.
Adoro-te Soninha.
Vê se aparecem cá em casa.
Sabes q o meu carro está a fazer a revisão para inspecção na oficina do pai do Ricardo? Vou buscá-lo amanha ou dp...
Bj mt gde de saudades.

Iolanda.