quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Retrospectiva e agora mesmo

Desde a minha infância até aos dias de hoje sempre me aconteceram coisas inesperadas, engraçadas, de inexperiente, de irrequieta...fazendo uma retrospectiva e assim de um repente, consigo lembrar-me de duas ou três parvoíces (se não mais) requintadas:
1ª - la movida sempre foi uma aliada. Lembro-me de estar com o meu pai. Eu pequenina, ele já bem crescido. Os dois a dançar que nem loucos. A minha sandalinha beige que tanto se usava naquela altura, com a sola de borracha, a pele da dita aos buraquinhos pequeninos e a presilha bem apertada. A minha sandalinha a saltitar com o meu pézinho e a terminar o movimento gravitacional com toda a força no pezinho do meu pai. Deixei-o a cochear...
2ª - ah mas ele vingou-se. Diz que não foi de propósito, mas lá no fundo já ansiava por um "Toma lá!" há muito tempo. Eu continuava pequenina e como chica guapa que era (e que ainda sou está claro) usava uma bandolete rosa choc para empiriquitar-me. Como todas as miúdas fazem, retirei-a da cabeça para a voltar a arranjar. Mas parva das parvas! Deixei-a colada à testa como a Cláudia Viera, apresentadora dos Ídolos faz agora questão de me imitar. O movimento do meu pai foi rápido e seco! A bandolete andou para cima e para baixo na minha testa e acabei com as lágrimas nos olhos. Ele não percebia porquê...até que viu que na parte de baixo, sim(!) a que prendia ao cabelo e estava agora na minha testa, existiam três (!) dentinhos espetados...fiquei durante uma semana com 3 riscos verticais na testa que mais pareciam indicar que tinha sido admitida numa seita pagã.
3ª - pertenço a uma família com longa tradição culinária. Pois eu, devo ter sido adoptada. Não pesco nada de nada. É triste de se ver, difícil de se aguentar e de ter coragem para provar! Duas breves questões: já crescida e já na minha casa fui fazer um ovo estrelado para o meu Ninja. Era daquelas frigideiras de fritar as batatas que têm uma redezita para depois as escorrer. Ora foi mesmo assim, ovo lá para dentro. Ovo a ir ao fundo. Ovo a passar pelos buracos da rede. Ovo a ficar aos quadradinhos tal jogo-do-galo. Um must!
A gelatina é para esquecer (sim eu sei que até os miúdos a fazem, mas não me irritem mais tá?). Não sei que raio faço, a gelatina resulta normalmente num belo sumo concentrado e saboroso!Mlham,mlham! E para não dizer que uma vez fiz leite creme, fácil, fácil. Achei eu. Até estava cremoso e apetitoso. Quando fomos provar...hum não é que a textura é boa? "Olha mas podes trazer o açúcar?", disse-me um dos convidados. Nem uma grama tinha entrado naquela confecção. Esqueci-me pá!
Não posso continuar...para além da minha gata estar com o cio e andar há dias a roçar-se por tudo e todos, para além do meu gato estar esterilizado e andar a morder-lhe o cachaço a fingir que vai e depois não vai, acabei de ouvir o meu Ninja dizer: "Olha o gato descobriu a pila!" Tenho que ir ver isto!

1 comentário:

Bola de Berlim. disse...

Eheheheheh....eu lembro-me muito bem desse episódio. :-) Tu deste um grito e pediste ao teu pai para parar e ele não percebeu porquê...só qdo te viu com os risuinhos na testa é que ficou a olhar com aquela carita eheheheheheh.

Mas há mais histórias hilariantes... lembras-te da canja que comemos na tua casa e eu disse que o pescoço era a "#$*& do galo e tu acredistaste? eheheheeh .... ah pois é!

Beijos